Eleições 2018: Conciliação eleitoral do TRE-AP pacificou conflitos em locais de votação

A Justiça Eleitoral do Amapá (TRE-AP) solucionou inúmeros conflitos em diversos locais de votação no decorrer das eleições de 2018 no 1° turno (dia 07) e no 2° (dia 28/10).

Eleições 2018: Conciliação eleitoral do TRE-AP pacificou conflitos em locais de votação

A Justiça Eleitoral do Amapá (TRE-AP) utilizou-se das técnicas de resolução de conflitos implementadas pelo Tribunal de Justiça do Amapá e, através da conciliação eleitoral, solucionou inúmeros conflitos em diversos locais de votação no decorrer das eleições de 2018 no 1° turno (dia 07) e no 2° (dia 28/10).

Os profissionais de mediação do Núcleo Permanente de Métodos Consensuais de Solução de Conflitos-Nupemec do Tribunal de Justiça do Amapá (TJAP), tiveram o apoio dos Juízes Eleitorais da 2ª zona eleitoral, Dr. Luiz Hausseler e da juíza Gelcinete da Rocha que auxiliou no 2º turno, e, também da 10ª, do juiz auxiliar Augusto César Gomes. “Essa prática é maravilhosa porque através dos profissionais de mediação capacitados e treinados, foram solucionados conflitos em diversos locais de votação, evitando eclosão de lides”, ressaltou a juíza Gelcinete da Rocha.

A mediadora, servidora do TJAP, Sônia Ribeiro, relatou sobre o trabalho de conciliação eleitoral e esclareceu que “com a experiência do 1º turno, montou-se uma logística diferente para o 2º, tendo sido solicitado um veículo tipo Van do TJAP para as mediadoras irem em campo e não só aguardando os chamados dos coordenadores eleitorais. O atendimento foi mais ágil e eficaz, obtendo-se resultados positivos durante toda a eleição”.

Dentre os locais atendidos pelas equipes, estiveram as Escolas Cecilia Pinto, Maria Benigna e Raimunda Virgulino. “De imediato realizamos sessões, aonde foi mostrado os pontos de divergência e como os envolvidos podiam solucionar os conflitos por meio da conciliação eleitoral. Assim, advogados de coligações, fiscais de partidos, coordenadores e mesários tiveram atendimento técnico que os conduziram a soluções das controvérsias ocorridas ”, disse a mediadora Conceição Meirelles.

Das técnicas adotadas pelas mediadoras destacaram-se a do diálogo coletivo e a das sessões privadas e individuais, em que se concedeu aos participantes a oportunidade de expor os fatos e suas razões em grupo e de forma particular. Os envolvidos chegaram ao consenso e permitiram que o pleito eleitoral tivesse sua continuidade no estrito cumprimento da legislação, sem o entrave que estava sendo causado pelas controvérsias.

Tribunal Regional Eleitoral do Amapá
Corregedoria Eleitoral
Assessoria de Comunicação
32101-1506 / 99168-4601

Últimas notícias postadas

Recentes