Estratégia do TRE-AP para 2010/2014

Com o objetivo de delinear uma estratégia comum aos órgãos da Justiça Eleitoral, alinhada ao Planejamento Nacional do Poder Judiciário, regulamentado pela Resolução n.º 70 do Conselho Nacional de Justiça, os Diretores-Gerais aprovaram uma proposta para a elaboração do Planejamento da Justiça Eleitoral.

Tal proposta foi construída utilizando a mesma base metodológica do Planejamento Nacional do Poder Judiciário e aprovada durante o Encontro dos Assessores de Planejamento, que contou com representantes das áreas de planejamento de todos os tribunais da Justiça Eleitoral.

O trabalho teve início com uma série de entrevistas com todos os Presidentes e Diretores-Gerais dos tribunais, visando delinear um diagnóstico amplo da Justiça Eleitoral. Após a consolidação dessas informações, foi realizado o cruzamento entre os principais pontos levantados pelos dirigentes da Justiça Eleitoral e os objetivos do Planejamento Nacional do Poder Judiciário, em busca do alinhamento da estratégia.

A partir da finalização dessa primeira fase, foi possível construir a proposta de um plano estratégico para a Justiça Eleitoral, que também contou com a devida análise e participação dos assessores de planejamento de todos os tribunais.

Em seguida, o plano foi submetido à revisão técnica de um grupo formado por Secretários, Assessores e Chefes de Cartório (representantes do TSE, dos Tribunais Regionais e dos Cartórios), a fim de garantir a adequação dos desafios e a representatividade nacional dos objetivos, indicadores e metas comuns.

O planejamento integrado da Justiça Eleitoral certamente facilitará a definição/revisão dos planos estratégicos de cada tribunal regional, os quais deverão abordar, além da operacionalização da estratégia comum, as especificidades estaduais.

Fruto de um processo de construção compartilhado, o Planejamento da Justiça Eleitoral busca, portanto, a melhoria do desempenho e a maior sinergia entre o Tribunal Superior, os Regionais e os Cartórios, contribuindo para a consolidação dessa justiça especializada em sua posição de destaque no cenário nacional e internacional.

Planejamento Estratégico 2010/2014 (Formato PDF)

Garantir a legitimidade do processo eleitoral e o livre exercício do direito de votar e ser votado, a fim de fortalecer a democracia.

Consolidar a credibilidade da Justiça Eleitoral do Amapá, especialmente quanto à efetividade, transparência e segurança.

O Planejamento Estratégico do Tribunal Regional Eleitoral do Amapá Categorizou seus objetivos e metas em oito grupos tematicos, que são:

Orçamento

Infraestrutura e tecnologia

Gestão de pessoas

Responsabilidade social

Alinhamento e integração

Eficiência operacional

Sociedade

Atuação institucional